Como será o futebol em 2020?

12 de abr. de 2010


3
A Champions, revista oficial da Liga dos Campeões, fez esta pergunta a diversos profissionais respeitados, nas mais variadas especialidades que cercam o futebol.

Veja algumas das respostas e pense você também. Qual é a grande idéia? O que pode acontecer com o futebol até 2020?

Andrés Iniesta – Os jogadores vão ficar mais fortes, maiores e mais rápidos. Mas o talento individual ainda vai prevalecer. Hoje, por exemplo, Cristiano Ronaldo é fisicamente superior à maioria. No futuro mais jogadores terão condições semelhantes às dele. Mas para talentos como Xavi, o aspecto físico é – e continuará sendo – menos importante.

Louis Van Gaal – Ainda há muito a ser desenvolvido no aspecto mental do futebol. Preparação mental, visualização e imaginação são terrenos com grande potencial para evoluirmos.

Henry Winter (redator do Daily Telegraph) – O torcedor vai se relacionar mais com o seu clube através do telefone celular. Isso pode acontecer de diversas maneiras: compra de produtos, noticiário, debates, assistindo a partidas… Ah, e que tal os ingleses aprenderem a bater pênaltis?

Radomir Antic (técnico que levou a Sérvia à Copa 2010) – “Pedidos de tempo” (como no basquete ou vôlei) deverão ser criados. Além disso é preciso estabelecer cotas de jogadores nacionais nos clubes. O futebol é um jogo global, mas o que vemos hoje é um exagero. No jogo recente entre Arsenal e Portsmouth não havia um só inglês em campo. Na Liga da França há quase mais africanos que franceses. Até a Espanha olha antes para a América Latina que para a sua prórpria casa. Eu também gostaria que as empresas de apostas estivessem menos envolvidas no futebol.

David Villa – A tecnologia pode ser usada para mais acertos na arbitragem e para evitar muitos problemas. De todo modo, o importante é que os jogadores acreditem na ética e em seguir as regras do jogo. Eu espero que isso evolua.

Vladimir Smicer (campeão da Liga em 2005 pelo Liverpool) – O futebol não vai resistir à tecnologia para resolver dúvidas sobre gols, pênaltis e impedimentos. Não vejo qualquer problema no quarto árbitro usar os recursos de vídeo.

Kaká – A violência deve ser banida dos estádios. Eu gostaria de ver mais famílias, mais crianças, mulheres e idosos nos estádios. Mas a violência não permite isso.

Guillem Balagué (redator do diário Ás) - O futebol inglês adotou o estilo latino (abandonando finalmente a idéia de que um futebolista deveria ter o tipo físico de um jogador de rugby). Em dez anos um time inglês terá estilo ainda mais parecido com o do Barcelona. Então as outras ligas também vão ter que se desenvolver fisicamente, tecnicamente e taticamente para compensar.

Dagmar Dankova (árbritra da final feminina nas Olimpíadas) – Uso de vídeo. Mas só para determinar lances de gol. Não para checar impedimentos ou expulsões. Isso atrasaria demais o jogo.

Phillipe Auclair (biógrafo de Eric Cantona) – As dívidas dos clubes italianos, ingleses e espanhóis vão trazer problemas sérios e a Bundesliga – a liga mais lucrativa e bem administrada do mundo – vai se tornar a mais forte. Os clubes alemães vão dominar as competições européias.

E você, o que acha? Como será o futebol em 2020?

Fonte: Expresso da Bola

3 comentários:

Best Blogs Brasil disse...

Oi
O seu post também está em destaque na home do Best Blogs Brasil
Confira:
http://bestblogsbrasil.com.br/
Você também pode enviar novos links para que eles fiquem em destaque no nosso site.
Até Mais!
Alex

http://glugu.blogspot.com disse...

eu jogo mt mas esses caras são fera imagine no futuro kkkk

Anônimo disse...

Apesar de todas as previsões, continuo assinando embaixo de quem disse que o talento prevalecerá.

Apenas o futebol permite que o mais fraco vença o mais forte e, acredite, que um aleijado tenha sido o 2º maior jogador de futebol de todos os tempos.

Ainda bem que tanto o primeiro, o Pelé, quanto o segundo, o Garrincha, nasceram aqui.

Abraços.

Postar um comentário

Sugira, critique, elogie! Deixe seu comentário!